Lei de crimes ambientais

IBAMA APLICOU R$ 3,4 BI EM MULTAS NOS ÚLTIMOS DOIS ANOS, MAS RECEBEU MENOS DE 10%

1/7/2008

Brasília, DF - O governo deve modificar nos próximos dias a Lei de Crimes Ambientais para, entre outros objetivos, tentar garantir mais agilidade no pagamento de multas aplicadas a quem comete irregularidades contra a fauna e a flora, polui e degrada. Relatórios de fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) mostram que R$ 3,45 bilhões foram aplicados em multas em 2006 e 2007.

Desse total, menos de 10% chegou efetivamente aos cofres públicos, segundo estimativas do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc. “Hoje em dia é uma vergonha: mais de 90% das multas não são pagas. Isso desmoraliza os órgãos ambientais”, afirmou, em entrevista recente.

Procurado pela reportagem, o Ibama informou, por meio de sua assessoria, que não tem levantamento completo sobre o percentual de multas efetivamente pagas e reafirmou as estimativas citadas pelo ministro Minc.

De acordo com os relatórios de fiscalização do Ibama, os nove estados da Amazônia Legal concentraram 34% dos autos de infração aplicados pelo órgão em todo o país, mas acumularam cerca de 80% dos R$ 3,45 bilhões cobrados no período.

Mato Grosso é o estado campeão em infrações e em valores, com total de R$ 1,41 bilhão nos últimos dois anos. A maior parte, R$ 1,3 milhão, por infrações contra a flora, como desmatamento e comércio e transporte irregular de produtos florestais. Em segundo lugar, está o Pará, com R$ 724 milhões, e em terceurim Rondônia, que acumulou R$ 280 milhões em multas do Ibama em 2006 e 2007.

Levantamento das operações de fiscalização do Ibama nos últimos dois anos revelam que o órgão ambiental chegou a aplicar multas de até R$ 20 milhões em uma única autuação. Em maio, o produtor de arroz Paulo César Quartiero foi multado em R$ 30,6 milhões por degradação ao meio ambiente na fazenda Depósito, localizada dentro da Reserva Indígena Raposa Serra do Sol.

De acordo com a legislação, as multas por descumprimento da Lei de Crimes Ambientais podem variar entre R$50 e R$50 milhões.

Fonte: Amazonia.org.br / Radiobrás.

Participe do

Sindicato das Indústrias de Pedras de Santa Catarina

Entre em contato
Sobre o Sindicato

Sobre o Sindicato

Fundado em abril de 1988 o Sindicato das Indústrias de Extração de Pedreiras no Estado de Santa Catarina 

É composto pelas empresas de serviços extração de pedreiras do Estado de Santa Catarina, e constituído para fins de estudo, coordenação, proteção e representação legal da categoria econômica que representa, na base territorial do Estado de Santa Catarina.

Também tem como objetivo colaborar com os poderes públicos e demais associações congêneres, no sentido da solidariedade social e da sua subordinação aos interesses nacionais, sem fins econômicos.

Saiba mais
BRITAGEM VOGELSANGER LTDA
OURO PRETO MINERAÇÃO LTDA
MINERAÇÃO E PESQUISA BRASILEIRA LTDA
PEDREIRA CALDART LTDA
PEDREIRA VALE DO SELKE LTDA
IND E COM DE PEDRAS VALE DO ITAJAÍ LTDA
PEDREIRA TRIANGULO EXTRAÇÃO E COM DE PEDRAS
PRESTADORA DE SERVIÇOS JANTSCH LTDA
KERBER MINERAÇÃO E TRANSPORTES
RUDNICK MINÉRIOS LTDA
BRITAPAR BRITAGEM E APARELHAMENTO DE PEDRAS LTDA
BRITAXAN BRITAS E CONCRETOS
PEDREIRA TREZE TILIAS LTDA
PEDREIRA JOAÇABA LTDA
A.J. Potter e Cia Ltda
MONDINI EXTRAÇÃO DE AREIA LTDA
PEDREIRA RIO BRANCO LTDA
BRITADOR KNAPP LTDA
KERBERMIX – SERVIÇOS DE CONCRETAGEM LTDA
SBM – SUL BRASILEIRA DE MINERAÇÃO LTDA
MIN RIO DO OURO LTDA – CAL BOTUVERA
HASSE PIONEIROS LTDA
MINÉRIOS AZAMBUJA LTDA
COMERCIAL DACLANDE LTDA
CALWER MINERAÇÃO LTDA
CERB CONST E EXPL DE ROCHAS E BRITAGEM
CETARB COMÉRCIO DE MINÉRIOS LTDA
PLANATERRA TERRAPLENAGEM E PAVIMENTAÇÃO
BRITABAL INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA
BRITADOR SCHMITZ LTDA
LASCA MINERAÇÃO E CONSTRUÇÕES
BRITAGEM BOSA LTDA
CUBATÃO DRAGAGENS LTDA
BRITAGEM E PAVIMENTAÇÃO BARRACÃO  LTDA
PORTO DE AREIA FRAGOSOS LTDA
LZK CONSTRUTORA LTDA
BRITAGEM GASPAR LTDA
Sibelco Unimim Do Brasil Ltda